Skip to content

Oficina: O Cabelo é feminista

Local:  Faculdade de Educação da UFBa (Av. Reitor Miguel Calmon S/N Vale do Canela)

Data: 25/01

Hora: 14h

Proponente: Camila Puni e Sista Katia

Inscrição através do e-mail oficinasvlv2012@gmail.com

A inspiração: “Os costumes incitam-na a alienar-se assim em sua imagem.”, a obrigação da beleza e a pressão social que insiste em nos homogeneizar chamava a atenção de Simone de Beauvoir já na década de 40. Nesse sentido, o de retomar nossa própria imagem, é que o riot grrrl utiliza a tesoura não só para fanzines, mas, também para cortes de cabelo no estilo do it yourself. Por mais que tentemos desviar o olhar do espelho ele sempre está ao nosso lado, nos aterrorizando em choque da esquisitice, pois, tão distinta é a imagem que nos reflete em comparação com a das folhas de revista, da protagonista do filme ou da modelo na publicidade, tais figuras que não nos representam e muito menos tem a nossa cara. Seria quase um terrorismo publicitário, um amedrontar cosmético, forçando-nos a plastificar nossas diferenças, a alisar os crespos e a tingir nossos brancos cabelos.

Assim, quando nos apoderamos do espelho como ferramenta feminista, não há mais com o que se aterrorizar. A história dos cabelos e sua representação de identidade nos encorajam a tomá-los como folha sem linhas a serem preenchidos, num movimento de vento livre por entre nossos fios. A tesoura como ferramenta feminista é uma experiência de auto conhecimento, pois, acreditamos que nossos corpos nos pertencem e ninguém sabe, melhor do que nós mesmxs, o que realmente nos agrada. Ninguém conhece seu cabelo melhor do que você mesmx.

Então inspire-se! Você pode ouriçar, dreadar, enrolar, cortar, raspar e fazer do seu cabelo a representação do que você é. Ter um cabelo que lhe inspire, não apenas na beleza, mas, que também tenha identidade!

Objetivos: Com bate papo e troca de informação a intenção é tomar posse do próprio cabelo, incentivar a manusear a tesoura, compreender os fios, oferecer dicas de penteados com lenços e turbantes e troca mútua de dicas. Propomos um exercício de autoconhecimento e coragem para recortar e dobrar com prazer o próprio cabelo. Ao final da oficina será sorteado 01 corte de cabelo (Puni) e 01 penteado (Sista Kátia).

Camila Melo Puni vive em Curitiba-PR é comunicóloga e fanzineira com produção do Grrrito mouco poezine. É pesquisadora de gênero na Federal do Paraná, escreve sobre sexualidades e educomunicação. Já participou ativamente do grupo feminista riot grrrl do interior de São Paulo o UFi (união feminista do interior) e atualmente participa do grupo literário Lobas em Curitiba.

Sista Katia vive em Salvador-BA é graffiteira feminista,maloqueira,cozinheira. É instrutora de defesa pessoal pra mulheres e integrante do Coletivo Vulva La Vida. Trabalha com produção de moda, arte educação e o que mais lhe inspirar. Atualmente além do Vulva La Vida, faz parte do crew de graffiteiras Sistas Crew entre outro grupos.

Número máximo de participantes -15

2 Comentários leave one →
  1. rosa maria leiro permalink
    janeiro 10, 2012 7:51 pm

    A-do-rei!!!

Trackbacks

  1. FESTIVAL VULVA LA VIDA 2012 « boadeguerra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: