Skip to content

Oficina básica de culinária vegana

agosto 30, 2012

Oficina básica de culinária vegana
Bate-papo sobre vegetarianismo x veganismo
Feminismo anti-especismo

O intuito da oficina é conversarmos um pouco mais sobre nossas experiências e práticas com o veganismo,além de aprendermos pratos delici

osos e livre de crueldade animal.
Também queremos relacionar a importância do veganismo para nós feminista como um posicionamento politico e ético,para além da alimentação e para além do gênero.
Falaremos também um pouco sobre os valores nutricionais de alguns alimentos e tiraremos duvida sobre os mitos relacionados a alimentação sem animais.

FEMI-NIC (2a. EDIÇÃO)

julho 18, 2012

flyer femi nic 2 cópia

Vulva La Vida convida: FEMI-NIC (2a. edição) + OFICINA: “Tudo sempre termina com perguntas mas elas também podem iniciar” por Pandora (RJ)

“Este corpo é meu!” – Mas o que me aflige, o que te agride, o que nos sufoca não são partes do mesmo sistema opressor em que fomos todxs enclausuradxs? Romper as bolhas de opressões individuais é também quebrar o silêncio dos problemas existentes em nossas relações pessoais. É expor os conflitos, e principalmente, construir ambientes seguros e de suporte para que essa exposição ocorra. Lançamento do zine “tudo sempre termina com perguntas mas elas também podem iniciar” e discussão sobre noções de consentimento e papeis de perpetradorx e sobrevivente. O objetivo é levantar questões, trocar visões e perceber o consentimento, ou a falta dele, em relações sexuais ou não.

Dia 11 de agosto | Cristo (Barra) | 16h

FEMI-NIC

junho 8, 2012

Estamos entrando no segundo semestre e é hora de retomar nosso calendário de atividades. Dessa vez, convidamos todas para trocar uma ideia, conhecer o Coletivo VLV, e fortalecer os laços. Vamos dar continuidade às redes que foram construídas a partir do primeiro Festival Vulva la Vida (jan/2011)!
E lembrem-se: o rango é vegano!

Links para receitas:
http://chubbyvegan.net/
http://projetovegan.blogspot.com.br/
http://www.guiavegano.com.br/

Relatos – Vulva la Vida 2012

fevereiro 29, 2012

É… Mais um ano de Festival Vulva La Vida e quantas perspectivas diferentes, quanta gente nova, quantas ativistas de tempos, quanto feminismo e quantas atividades massa!
E é bem desse jeito que queríamos agradecer a todxs que fizeram esforço pra poderem facilitar oficinas, performances, shows, bate papos, correio elegante, lanchinhos, decoração, caronas … E por aí vai!
Valeu gente, por participarem, construírem, discutirem junt@s conosco.
O FVLV é organizado pelo Coletivo Vulva La vida, mas formado pra todas nós, então obrigada por todas as correrias que tod@s fizeram pra que o Festival fosse possível e fluisse — mesmo com todas dificuldades.

Seguindo a tradição, gostaríamos de saber o que todxs acharam do festival, então seria massa se rolasse aquele feedback, e cada qual deixasse aqui seu relato pessoal-político de como foi o FVLV pra você!

Vulva la Vida no EFAlac!

fevereiro 27, 2012

Dia 28 de abril tem início o EFAlac (Encontro Feminista Autônomo da América Latina e do Caribe), um encontro que consideramos politicamente importante para a troca de experiência, aprendizados e criação de laços e redes –, em especial, pensando a partir do ponto de vista dos grupos feministas autônomos, tal qual o Vulva la Vida.

Dessa vez, o EFAlac será sediado em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, e, como sabemos, as passagens saindo de Salvador pra POA não são das mais acessíveis. Sendo assim, nós, Coletivo Vulva la Vida, organizadoras do Festival Vulva la Vida, gostaríamos muito de participar e por isso contamos com todxs que nos apoiam e constroem conosco todos os projetos do VLV.

Você pode doar qualquer quantia através desse link.

NOTA DE PRONUNCIAMENTO DO VLV SOBRE O CASO DE VIOLÊNCIA OCORRIDO DIA 27

fevereiro 6, 2012

No dia 27 de janeiro, durante uma atividade da segunda edição do Festival Vulva la Vida, presenciamos uma situação de agressão entre mulheres, sobre a qual gostaríamos de nos posicionar criticamente por meio desta nota.

Queremos explicitar que o Festival Vulva la Vida tem como pilar a construção de novas práticas e valores a partir do questionamento das opressões com base nas relações de gênero. Embora o feminismo por muito tempo tenha construído a imagem do homem como agressor típico, entendemos que é preciso ir além e pensar as relações de poder que se constroem entre mulheres. Falamos muito em “espaços seguros”, mas o ocorrido só mostra que a ausência de homens-cis gênero desses espaços não é, em hipótese alguma, garantia de um ambiente de fato livre de opressões.

Por essas razões nós acreditamos que é importante dar visibilidade a estes casos de violência, que, por escaparem do nosso modelo tradicional de conflito (heterossexual), muitas vezes passam desapercebidos. Basta compararmos as nossas reações, enquanto feministas, frente a casos de agressões que, diferentemente do ocorrido, partiram de homens: com quanto empenho e energia nos levantamos indignadas e denunciamos?

Lamentamos o fato, e agimos no momento para que todxs presentes tomassem conhecimento da situação de agressão – o que levantou um intenso debate que veio até mesmo a interferir na programação do Festival – pois consideramos que essa era a opção mais ética, visto que discussões sobre consenso sexual, espaços seguros e consentimento foram a tônica desse Vulva la Vida.

Esperamos assim caminhar em direção a uma compreensão mais radical das complexas dinâmicas de poder para além do binarismo homem-mulher, interseccionando gênero, sexualidade, raça, classe e outros marcadores sociais, para que conquistemos a segurança que tanto reivindicamos.

Nenhuma agressão ficará sem resposta!

Organização Vulva la Vida
Salvador, 06/02/2012

VULVA LA VIDA 2012

janeiro 18, 2012

Tá chegando a hora… Menos de uma semana pra início dessa segunda edição do Festival Vulva la Vida, e algumas informações para divulgar, outras pra reiterar. Vamos lá!

As oficinas já tem lugar confirmado: serão na FACED (Faculdade de Educação da UFBA), que fica na Av. Reitor Miguel Calmon, S/N, no Vale do Canela. Pra chegar lá, você pode ir pela Avenida Cardeal da Silva (Federação) e descer no ponto de ônibus da Creche da UFBA, ou pelo Vale do Canela e descer no ponto em frente à FACED. As atividades acontecerão no segundo andar do prédio, e, além das oficinas presentes na grade de programação, teremos espaço para atividades paralelas, como feira de trocas, venda de materiais, zines e lanche (vegan). Traga seus stencils, camisas e tintas, e vamos estampar na hora! Não esqueça de levar copo ou caneca, para evitarmos o uso de descartáveis, lanchinho (vegano, sempre!) e o que mais pintar para ser compartilhado.

Se você não conseguiu se inscrever em alguma oficina, não deixe de ir pro Festival! Pode acontecer desistências de última hora, e também haverá espaço pra articulações espontâneas. Porém, se você se inscreveu, lembre-se que está ocupando uma vaga. Seja pontual, para aproveitar os momentos de interação informal e não atrasar a programação.

A oficina de monstagem de som e palco, a festinha de aquecimento e o show serão no Visca Sabor & Arte, que fica no Rio Vermelho, em frente à casa de Yemanjá, perto do Sunshine (ex-Idearium). É perto da FACED, mas é preciso pegar um ônibus para chegar até lá (qualquer um que vá pro Rio Vermelho). Já no domingo todas as atividades do dia serão na cozinha da Cooperativa de Rango Vegan (Rua do Passo, número 62, Pelourinho).

Vamos acabar com a sociedade do espetáculo: este é um espaço construído coletivamente, e todas são igualmente responsáveis por um ambiente livre de sexismo, lesbofobia, especismo, racismo, etc. Embora a maioria das atividades seja gratuita, precisamos de caixa para cobrir os gastos e financiar a próxima edição do Vulva la Vida. Por isso, incentivamos a doação espontânea durante o evento!

por Carolina Ramírez (Chile) - http://www.flickr.com/photos/muerdomisojos